A Orientação à Queixa Escolar

 

 

Esta é uma abordagem que aproxima a Psicologia da Educação no atendimento clínico de modo a ser uma alternativa ao enfoque tradicional que avalia a criança procurando buscar suas fraquezas. Os atendimentos visam proporcionar um espaço seguro para que a criança/adolescente possa expressar questões relacionadas à sua escolarização por meio da fala, brincadeira, jogos e desenhos, de acordo com sua disposição e faixa etária. A partir disso, são trabalhadas as potencialidades da criança/adolescente e de sua rede de relações para a superação da queixa.

 

O primeiro passo é uma entrevista inicial com a família. Neste encontro, a família apresenta a demanda, relatando sobre suas observações nas diversas situações e espaços que a criança/adolescente frequenta e expondo suas ideias sobre o que estaria relacionado a tais dificuldades apresentadas. A partir de então, faz-se uma avaliação inicial e, sendo um caso para acompanhamento psicológico, iniciam-se os atendimentos com o paciente.

 

Estes atendimentos são focados em como a criança/adolescente apresenta e significa as demandas trazidas inicialmente pela família. Durante o acompanhamento, é possível que a criança/adolescente traga demandas outras, que serão atendidas de acordo com a urgência psíquica do paciente, preservando seu bem-estar.

 

Para compreender as necessidades específicas de cada criança/adolescente e auxiliar nas estratégias de intervenção, a participação da família e da escola são imprescindíveis na abordagem da Orientação à Queixa Escolar. No caso das crianças, o ambiente que estas frequentam são importantes para as mudanças e fortalecimento das potencialidades trabalhadas no acompanhamento psicológico. No caso dos adolescentes, escola e família participam principalmente das negociações estabelecidas nos relacionamentos de confiança necessários para o desenvolvimento.

 

Mesmo não sendo possível estimar o tempo de duração, o objetivo é que o acompanhamento psicológico não seja longo. Sendo um trabalho focal, é possível potencializar as intervenções para a demanda apresentada. Além disso, por ser voltada para questões de escolarização, esta abordagem preocupa-se com circunstâncias práticas do cotidiano, procurando ser coerente com a realidade escolar concreta, levando em conta, por exemplo, o calendário letivo.

 

Yara de Paula Picchetti

Psicologia - USP

Aperfeiçoamento em Orientação à Queixa Escolar - USP

Mestrado em Educação - UFRGS

Rua Gomes Portinho, 17, sala 1202          Novo Hamburgo - Centro         Tel.(51)98143-8896